Chefe da máfia coreana é preso nas Filipinas


A polícia filipina prendeu na terça-feira Cho YangEun, um dos fugitivos mais procurados da Coreia do Sul por supostamente desviar $2.5 milhões de um banco na Coreia. A prisão aconteceu dois anos após o líder de um dos maiores sindicatos criminais da Coreia chegar as Filipinas, onde viveu escondido nos últimos dois anos.
Cho, de 63 anos, é famoso por formar a Yangeuni Family, uma das maiores gangues da Coreia do Sul, no final dos anos 70. Ele ficou famoso por planejar a invasão do Savoy Hotel, em Seul, para atacar uma gangue rival. Ele foi detido e preso em 1980.
Após Cho ser solto em 1995, ele prometeu ser um homem reformado e dedicou-se ao cristianismo. A mídia sul-coreana passou a retratá-lo como um homem que se transformou de gangster para um devoto religioso exemplar. A dramática reviravolta em sua vida rendeu até mesmo um filme em 1996, chamado Boss.
Mas Cho foi preso novamente em 1996, após ser envolvido em um caso de tentativa de assassinato. Antes de voar para as Filipinas, Cho foi preso 7 vezes na Coreia do Sul por vários atos criminais.
O crime organizado da Coreia focava principalmente na estorção de dinheiro de casas noturnas, bares, salas de karaokê (noraebangs) e salas de massagens, onde prostituição também acontecia, de acordo com o Korea Times.
Cho entrou nas Filipinas com visto para turista em 2011, mas a Coreia do Sul revogou seu passaporte em março de 2012 na tentativa de forçar sua deportação.
Fonte: KoreAm Jounal/sarangingayo

0 comentários: